por Altair Germano

A primeira lição do 2º trimestre de 2010, que tem por título “Jeremias, o profeta da esperança”, precisa ser trabalhada pelo professor no sentido de projetar o aluno para a época do profeta, levando-o a conhecer a sua vida, o seu tempo, o seu espaço, o seu mundo, a sua vocação, a sua missão e mensagem.

PLANO DE AULA

1. OBJETIVOS DA LIÇÃO (extraído da Lição Bíblica)

-Conhecer a origem sacerdotal do profeta Jeremias.
-Explicar como se deu o chamamento do profeta Jeremias.
-Conscientizar-se de que somos um povo sacerdotal e profético.

2. CONTEÚDO

Texto Bíblico: Jeremias 1.1-10

JEREMIAS, SUA VIDA

Os estudiosos datam o nascimento de Jeremias entre 640-647 a.C. Considerando o início de seu ministério profético por volta de 626, ele teria aproximadamente 20 na época em que foi comissionado. Nasceu em Ananote, cidade sacerdotal, cerca de 5 a 6 km a nordeste de Jerusalém. Era filho de Hilquias, que foi provavelmente o sumo sacerdote na ocasião da reforma de Josias. Hilquias foi também o bisavô de Esdras (Esdras 7.1). De linhagem sacerdotal “estava cônscio das responsabilidades tradicionais dos sacerdotes em relação à Lei, e de modo flagrante com que as desprezavam (veja 8.8)” (HARRISON, 1973, p. 28). Ellisen (1991, p. 230) nos apresenta a seguinte cronologia da vida do profeta:

JEREMIAS E O SEU MUNDO

Conforme Elissen (1991, p. 230-231), o contexto histórico, político e religioso de Jeremias pode ser compreendido da seguinte forma:

a) Contexto Político

Da perspectiva internacional havia um grande interesse das nações pela primazia do mundo. Assíria, Babilônia e Egito eram as mais envolvidas nesta questão. O poderio babilônico estava em plena ascensão.

No cenário nacional encontramos uma nação enfraquecida em todos os aspectos, tanto pelos pecados cometidos no passado, como pelos cometidos por aquela geração. O julgamento divino era iminente.

b) Contexto Religioso

Jeremias nasceu nos últimos anos do reinado de Manassés, quando esse rei procurou sem sucesso reformar a nação que levara à idolatria, derramamento de sangue e corrupção moral.

Como se pode observar nos comentários de Elissen, o cenário religioso da época do profeta se parece em muitos com o que contemplamos em nossa nação e no seio da igreja. Vejamos:

- Vivemos numa nação claramente idólatra. O culto aos ídolos está presente nas grandes religiões que se estabeleceram no Brasil. Apesar de dispensar as imagens de esculturas, a idolatria está presente na igreja das mais diversas formas: culto ao templo, culto aos pastores, cultos aos pregadores, culto à prosperidade e etc.;

- A violência impera nos grandes centros urbanos, com milhares de mortes diariamente, motivadas por toda sorte de futilidades. A violência na igreja manifesta-se de maneira específica no que chamo de violência passiva, ou seja, na falta de amor ao próximo, ou nas várias manifestações de atitudes egoístas e covardes;

- Em termos de corrupção moral, os grandes e constantes escândalos nacionais poupam as minha palavras. O grave é a participação de líderes cristãos em alguns destes escândalos, as alianças políticas feitas para benefício próprio, chegando inclusive a negociar o voto da igreja em troca de favores que quando não são ilegais, são no mínimo imorais. Tal corrupção já encontrou guarida na chamada “política eclesiástica”, que em muitos lugares em nada difere da suja e imunda política secular praticada descaradamente em nosso país.

Estamos em tempos de crise.

JEREMIAS E A SUA VOCAÇÃO

O termo “vocação” pode ser definido da perspectiva teológica por “o chamado que Deus dirige ao homem a quem Ele escolheu para si e que destina a uma obra especial no seu plano de salvação e no destino do seu povo. Na origem da vocação há, portanto uma eleição divina; no seu termo, uma vontade divina a cumprir [...]” (DUFOUR apud CÉSAR, 2002, p. 21):

“Antes que eu te formasse no ventre materno, eu te conheci, e, antes que saísses da madre, te consagrei, e te constituí profeta às nações.” (Jr 1.5)

Vocação, nos termos aqui tratado não é para quem quer, é para quem Deus chama.

Deus te vocacionou para ser professor, dirigente, obreiro, diácono, presbítero, evangelista, pastor, missionário, profeta ou para outra obra específica? Glorifica e exalta o nome dele, pois a vocação é dele, o preparo é dele, o poder é dele, a capacidade é dele, a graça é dele, a misericórdia é dele, a vontade é dele, tudo é dele e para Ele, amém!

JEREMIAS E A SUA MISSÃO

Chamado para ser profeta. Um profeta é um porta voz de Deus. Não fabrica mensagens. Seu compromisso é o de entregar a mensagem que Deus lhe deu, custe o que custar. Geralmente o preço é alto. Tempos de crise são tempos de profetas. O profeta é o último aviso e oportunidade de Deus para um povo rebelde e pecado, antes de julgar esse povo.

A missão de Jeremias era espinhosas. Ele seria, o que alguém chamaria hoje de alguém do “contra”. Você já foi chamado de alguém do “contra”? Há dois tipos de pessoas do “contra”. O primeiro tipo são aquelas revoltadas, maldizentes, murmuradoras, facciosas, semeadoras de contendas, instrumentos do diabo para tirar o sossego da igreja, do ministério e do pastor. Esse grupo não tem nada de Deus e Deus não tem nada com eles. O segundo tipo de pessoas do “contra” são os verdadeiros e corajosos profetas de Deus, aqueles que não recuam diante da ordem divina de denunciar o pecado e chamar o povo ao arrempedimento. Se você for do “contra”, mas pertencer a esse segundo grupo, vá em frente. Deus irá com você e lutará por você. Não tenha medo, pois ninguém impedirá que você conquiste o que Deus estabeleceu para a sua vida:

“Pronunciarei contra os moradores destas as minhas sentenças, por causa de toda a malícia deles; pois me deixaram a mim, e queimaram incenso a deuses estranhos, e adoraram as obras das suas próprias mãos. Tu, pois, cinge os lombos, dispõe-te e dize-lhes tudo quanto eu te mandar; não te espantes diante deles, para que eu não te infunda espanto na sua presença. Eis que hoje te ponho por cidade fortificada, por coluna de ferro e por muros de bronze, contra todo o país, contra os reis de Judá, contra os seus príncipes, contra os seus sacerdotes e contra o seu povo. Pelejarão contra ti, mas não prevalecerão; porque eu sou contigo, diz o SENHOR, para te livrar.” (Jr 1.16-19)

JEREMIAS E A SUA MENSAGEM

A mensagem do profeta Jeremias seria uma mensagem para arrancar, derribar, destruir e arruinar a idolatria, a violência, a arrogância, a soberba, a maldade, a indolência, o relativismo moral, o pluralismo religioso, a corrupção, o sistema falido e todo o tipo de pecado. Seria também uma mensagem que edificaria e plantaria os valores da aliança feita entre Deus e a nação, seu pacto, suas promessas, sua fidelidade. Seria uma mensagem de advertência, de juízo, de restauração e de esperança:

“Depois, estendeu o SENHOR a mão, tocou-me na boca e o SENHOR me disse: Eis que ponho na tua boca as minhas palavras. Olha que hoje te constituo sobre as nações e sobre os reinos, para arrancares e derribares, para destruíres e arruinares e também para edificares e para plantares.” (Jr 1.9-10)

Eu tenho uma mensagem para os milhares de profetas de Deus, preparados e levantados contra esta geração, espalhados por este Brasil afora:

- Saiba esperar o seu tempo. Apesar de você perceber a injustiça e a maldade no meio do povo de Deus e da nação é preciso saber perceber o momento de Deus para a sua vida;

- Enquanto Deus não te concede grandes espaços e oportunidades para levantar a tua voz, aproveite os espaços e oportunidades agora oportunizados;

- Mesmo que você não venha a alcançar uma projeção nacional ou mundial, entenda como campo de trabalho o lugar que Deus te colocou, onde ele te usa e usará;

- Nunca fale além daquilo que tiver convicção de que foi mensagem de Deus para os seus ouvintes;

- Nunca omita nenhuma palavra ou sentença que o Senhor te mandou proclamar, por qualquer razão que seja;

- Profetas de Deus são inteiramente cuidados, protegidos e direcionados por ele. Qualquer aparente perda que você vier a ter, desde que estejas na vontade de Deus, fará parte de um plano maravilhoso cuja mente humana não consegue alcançar;

- Profetas de Deus não são triunfalistas arrogantes. Você pode ser objeto de perseguição ferrenha, experienciar sofrimentos e privações nesta vida, ser “queimado” vivo na fogueira da exclusão, ser lançado na cisterna do esquecimento, ser esbofeteado por mãos ou palavras, pode inclusive ter a morte encomendada, mas saiba que na eternidade celebraremos a vitória e pelo Senhor seremos honrados com o devido galardão.

Temos em mãos uma lição bíblica que poderá sacudir as estruturas do atual sistema, desde que primeiro sacuda a nossa alma e estrutura, conduzindo-nos para uma vida de santidade e acendendo a chama profética em nossos corações.

Quero aproveitar este espaço, para parabenizar publicamente o pastor Claudionor de Andrade, escritor desta Lição Bíblica, pela riqueza do texto e dos comentários.

3. MÉTODOS E ESTRATÉGIAS DE ENSINO

Procure apresentar para o aluno um quadro cronológico do ministério de Jeremias e um esboço do livro do profeta. Discuta com a classe as similaridades da época de Jeremias e a necessidade do ministério profético na atualidade dentro do contexto deste ministério do Novo Testamento.

4. RECURSOS DIDÁTICOS

Quadro, mapa, cartolina, pincel ou giz, etc.

5. SUGESTÕES BIBLIOGRÁFICAS

- Bíblia de Estudo Pentecostal, CPAD.
– Conheça melhor o Antigo Testamento, VIDA.
– Jeremias e Lamentações: introdução e comentário, MUNDO CRISTÃO.
– Vocação: perspectivas bíblicas e teológicas, ULTIMATO.

Desejo a todos uma excelente aula para a glória de Deus!

Fonte: http://www.altairgermano.com/

11 thoughts on “Jeremias, o profeta da esperança – 1

  1. Estou procurando sem êxito a ABD na TV .sobre jeremias.
    Jeremias é um dos profetas por mim mais apreciados,
    sua história,a maneira de como Deus o escolheu ,e todo o contexto historico de uma povo que não é diferente dos dias de hoje .
    Apreciei o tema escolhido , peço porém que se possível
    faça escola biblica dominical na TV, como foi o do
    Ev. Henrique ministrando sobre II Coríntios.
    Atenciosamente
    Maria

  2. A leitura do profeta Jeremias é muito proveitosa.É aquele que mais aprecio. Minha vida se identifica muito com a dele, interiormente. Parabéns pelo texto. Saudações fraternas!

  3. fiquei maravilhada com este comentario da liçao que estudaremos, sou superintendente de uma esacola dominical, que atualmente é falida, por favor me ajude amudar esse quadro, quero insendiar esse povo, fazendo algo que ainda não sei, mas que Deus vai me orientar atravez de vcs tambem.

  4. gostaria que fosse corrigido no inicio do comentario onde fala sobre o nascimento de Jeremias entre 640/647 e seu ministério iniciou-se por volta de 626 então ele iniciou o ministério antes mesmo de nascer?bem na revista esta escrito que o mesmo exerceu o ministério entre 626 a 586 a.c. não é ao contrario não? 586 a 626? por favr não entendir nada desculpe se estiver errado um abraço.

  5. Edson

    Claro que o Ministério de Jeremias não começou antes dele nascer.rs. Essa cronologia e a.c (Antes de Cristo) então ela é decrescente. Por exemplo, os Reinos foram divididos no ano 931 a.c. Israel durou até 722 a.c com a queda de Samaria e Judá até 586 a.c com a queda de Jerusalém.

    Então se Jeremias nasceu 647/640 a.c em 626 ele tinha entre e 14 anos.
    O certo é que a idade de Jeremias quando chamada é incerta.

  6. Tenho lido os vários comentários aqui apresentados, e sou enriquecida de conhecimentos a cada dia.Deus deu a cada um dons para adornar a sua igreja, e com certeza, o assunto deste trimestre vai fortalecer e levantar muitos profetas desta época.
    Continue sendo uma bênção para nossas vidas.

  7. A paz do Senhor Jesus!
    Gostei muito desse comentário e gostaria de sugerir a leitura de um livro que trata (de forma profunda e brilhante) da vida do profeta Jeremias: “Ânimo – O antídoto bíblico contra o tédio e a mediocridade”, de Eugene Peterson, da Editora Mundo Cristão. Antes o livro foi publicado com o nome “Corra com os Cavalos”.
    Uma leitura maravilhosa!

  8. Deus abençoem voces pelo o estudo do profeta

  9. É impressionante como os teólogos são semelhantes aos políticose Ótimos na oratória e no conhecimento factual das coisas; embora incapazes de cumprir o que pregam e diz conhecer, quanto aos seus testemunhos de vida… Muito aquém de suas Palavras, principalmente, da Palavra! Embora tenham algumas revelações a cerca da Boa Vonade de Deus, permanecem seguindo, regras, preceitos, tradiçõe e costumes de homens!Honram a Deus com seus lábios; mas Dele afastam seus corações. Sabem que os sistemas religiosos de forma geral, inclusive, o cristão são sinagoga de Satanás! É corrupto, idólatra, iníquo e ímpio; mas continuam dele fazendo parte e dele obtendo algum tipo de proveito próprio. A Igreja somos nós (cristãos) nossa vocação é dom divino e nossa preparação é ministerial é feita por Deus e não por homens; nossa direção é o governo do Espírito e o nosso poder é a unção do Senhor! Permanecer no ensinamento errado é promover a apostasia, nos torna réu de juízo eterno, exercer função espiritual como posição é obra de nikolaita, aborrece a Deus. São tantos ensinamentos heréticos nas religiões que me surpreenderia se não houvesse, pois a Palavra de Deus já prenunciava este universo de mentira, engano e morte. Mas o verdadeiro e genuino cristão não se contamina com estas mesas fartas; mas enche-se do Espírito.

  10. Ainda bem que existem homens de Deus,conhecedor da palavra e DEUS . PARABENS!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*
*
Website